domingo | 16.06 | 9:21 AM

Elenco do Bahia toma atitude em protesto por salários atrasados

0Comentário(s)

Em razão da falta de pagamento de salários, o elenco do Bahia resolveu não mais concentrar antes dos jogos da equipe em Salvador até que a situação seja resolvida. A notícia foi trazida pelo site TNT Sports e confirmada em nota pelo próprio clube. Segundo o site, a decisão dos jogadores foi tomada após reunião com vice-presidente do clube, Vitor Ferraz, na última quinta-feira (24).

O próximo jogo do Bahia no Brasileirão é contra o Internacional, neste domingo, e a nova medida já estará valendo. Em nota, o a direção do Bahia confirma salários atrasados para jogadores e funcionários, além de direito de imagem e 13º, aponta a pandemia como vilã, mas diz que a situação está melhor do que estava anteriormente.

Veja na íntegra a nota do Esporte Clube Bahia

“O Esporte Clube Bahia vem a público responder matéria veiculada pelo site ‘TNT Sports’, na tarde desta sexta-feira (24), que lamentavelmente não cumpriu requisito jornalístico de procurar o posicionamento da instituição.

É verdade que o Bahia vive situação de dificuldade financeira, motivada pelos efeitos da pandemia a partir de março de 2020, que impediram o clube de seguir a rotina de salários em dia desde a temporada de 2015.

Quedas bruscas de receita como a do programa de sócios, antes capaz de quitar folhas inteiras de pagamento só com as mensalidades dos torcedores, afetaram o orçamento e o planejamento montados no final de 2019.

Apesar disso, as informações divulgadas estão equivocadas.

Neste momento, em função dos motivos citados, há atraso de um mês de salário e três de imagem para o elenco, exceção a sete atletas remanescentes do ano passado, que estão com outros quatro meses de imagem em aberto, fruto de acordo de renegociação da pandemia.

Mais: até então 384 colaboradores receberam o salário de agosto, que venceu no 5º dia útil de setembro, sempre iniciando das menores para as maiores remunerações. Além disso, 487 funcionários receberam o décimo terceiro de 2020, faltando 63, dentre eles os jogadores.

Neste um ano e meio de crise mundial, não houve demissões. A prioridade foi manter o emprego das pessoas que fazem o Esquadrão.

Superada a pior fase do problema, o Bahia se encaminha para solucionar essas últimas questões. Já estamos melhor do que estávamos e a união de todos, dentro e fora do clube, se mostrará fundamental”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *