domingo | 21.04 | 8:25 AM

A história do Museu Carlos Costa Pinto

0Comentário(s)

Em cada esquina de Salvador, uma preciosidade histórica, na maioria das vezes, desconhecida dos soteropolitanos, assim como Museu Carlos Costa Pinto. Localizado no Corredor da Vitória, 2490, área da considerada nobre, da cidade.

O Museu Carlos Costa Pinto é uma instituição particular, conveniada com o governo do Estado da Bahia. Inaugurado em 1969. Teve o apoio do então governador da Bahia, Luís Viana Filho. O outro governador da época, Antônio Carlos Magalhães, também deu apoio, na implantação da biblioteca e do auditório do museu.

A casa onde está instalado o museu, foi projetada/ambientada pelos arquitetos Euvaldo Reis e Diógenes Rebouças. Em estilo colonial americano, a casa datada de 1958, foi projetada para residência da tradicional família baiana, Costa Pinto, mas nunca habitada para tal função.

O acervo foi uma doação da viúva Margarida Ballalai de Carvalho Costa Pinto, cujo marido era um grande colecionador de obras de artes. O Museu Carlos Costa Pinto possui um rico acervo, catalogado em 3.175 peças, entre cristais, esculturas, gravuras, porcelanas, joias em ouro e pedras preciosas, dentre outras riquezas seculares.

Lá encontramos 923 peças de prataria, do século XIX, trazidas de Portugal. Possui também, belas luminárias em cristal Baccarat, bem como um rico mobiliário datado dos séculos XVII, XVIII e XIX. Quem visita o tradicional Museu Carlos Costa Pinto faz uma verdadeira viagem pela alta sociedade baiana, dos séculos XVIII e XIX.

Em razão da pandemia, o Museu está fechado e sem previsão de reabertura ao público.

*Adson Brito é professor de História com formação em Psicologia e Filosofia. Texto reproduzido da página do Facebook Salvador Tem Muitas Histórias, mantida por ele.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *