quarta-feira | 29.05 | 11:26 PM

Conheça a confeiteira baiana que participou de programa do GNT

0Comentário(s)
Ainda criança, Natalia Hegouet, hoje com 26 anos, gostava de ajudar a mãe a produzir as delícias servidas nos aniversários em família. Entretanto, ela nunca pensou na confeitaria como uma profissão, tanto que decidiu cursar engenharia de produto antes de largar a faculdade no quarto semestre para estudar gastronomia e criar, pouco tempo depois, a Oxe, Como é Doce, com a sócia Fabiana Souza.

A decisão, tomada em 2019, pode ter gerado algumas dúvidas na época, mas se mostrou acertada ao longo do tempo e, na noite desta terça-feira (9), ganhou uma confirmação com a participação de Natalia na 10ª temporada do Que Seja Doce, programa de competição com confeiteiros realizado pelo canal GNT e comandado por Felipe Bronze. A dupla baiana conquistou o segundo lugar e elogios do júri, formado por Lucas Corazza, Carole Crema e Michele Crispim.

JkmEDss.md.jpg

Natalia Hegouet

“Quando Lucas Corazza tirou os óculos e disse: ‘eu pagaria por esse doce’, que é algo que ele faz quando gosta muito o que foi servido, me deu aquela sensação de que eu fiz a coisa certa ao largar engenharia para me dedicar ao meu sonho”, declara Natália, em entrevista ao Alô Alô Bahia. Ao lado de Laura Santana, profissional do time da Oxe e seu “braço direito”, ela conquistou o paladar dos jurados na primeira etapa do programa, chamada de “cartão de visitas”, quando serviu seu Matilda, um bolo de chocolate com 18 camadas que ganhou esse nome em homenagem ao filme.

JkmVqUx.md.jpg

Oxe, Como é Doce

“Passei para a primeira prova do programa, que nessa temporada tem como tema Mundo das Artes. Meu episódio foi sobre o samba e precisei criar um doce inspirado no sambista Cartola que levasse banana, queijo e canela na receita”, relembra. A dupla comandada por Natalia foi eliminada na segunda prova, que pedia um doce com manga em homenagem à escola de samba Mangueira. “Nunca tinha feito nada com a fruta, resolvi arriscar e não deu muito certo, mas poder participar do programa, receber tantos elogios de chefs que admirava, me fez acreditar mais em mim e ter certeza de que estou no caminho certo”, afirma.

JkmG2m7.md.jpg

Oxe, Como é Doce

Hoje, Natalia e Fabiana comandam a loja da Oxe, Como é Doce no Caminho das Árvores e assumem, junto com seu time, a produção de quase 100% do que é vendido. “Só faltam poucas coisas, como a mostarda que servimos no sanduíche de rosbife, mas já tou testando uma receita”, adianta a confeiteira, que também tem no currículo um curso na Escola de Panificação Levain, em São Paulo, com Rogério Shimura, considerado o melhor padeiro do mundo. “Me dediquei a esse curso enquanto Fabiana fez o Coffee Lab. Quando voltamos, decidimos abrir a doceria, que também é um café e uma padoca”, completa.

 

Amigas de faculdade, elas já pensam na expansão da marca e abertura de novos pontos pela cidade. “Estamos focadas em fazer dar nossa primeira unidade dar certo, mas, futuramente, vamos ampliar nossa operação. A loja funciona de terça a domingo, das 8h às 18h e, além de doces, tem um menu variado, incluindo o brunch, que já conquistou muitos clientes desde sua abertura, em dezembro de 2022″.

Serviço

Oxe, Como é Doce

Al. das Carolinas, 9a, Caminho das Árvores

Terça a domingo, das 8h às 18h

@oxecomoedoce

Fonte: Alô Alô Bahia