domingo | 14.07 | 11:12 AM

Descarte correto do lixo evita alagamentos e deslizamento de encostas

0Comentário(s)

Mesmo com o fim da Operação Chuva, no mês passado, a população deve manter a atenção quanto ao descarte correto de lixo na cidade. Com as chuvas, os resíduos despejados de forma irregular podem provocar obstrução das redes de drenagem, alagamentos, ou agravar a situação de instabilidade das encostas.

Segundo determinação da Política Nacional de Resíduos Sólidos, os pneus são objetos que precisam de uma logística reversa, ou seja, procedimentos e meios destinados a viabilizar a coleta e a restituição ao setor empresarial. As empresas fabricantes precisam desenvolver ações que possam garantir o retorno dos pneus inservíveis para o seu reaproveitamento, ou destinação final ambientalmente adequada.

Por sua vez, o acúmulo de lixo nas encostas potencializa os riscos de deslizamento de terra, pois, entre outros aspectos, o lixo retém umidade no solo, provocando o movimento da terra e as erosões. Os deslizamentos são extremamente preocupantes, porque podem provocar a perda da moradia e até mesmo a morte de pessoas. 

O alagamento também causa diversos problemas para a cidade, inviabiliza o deslocamento das pessoas, ocasiona a entrada de água nos lares, danos físicos às residências e os riscos de contaminação por doenças, como a leptospirose.

O que fazer – A orientação da Limpurb é que o descarte seja feito próximo ao horário da coleta. O lixo domiciliar deve ser deixado na frente da casa, ou nas caixas estacionárias (contêineres), nos bairros que dispõem desses coletores, com antecedência de, no máximo, uma hora. É fundamental também fazer o descarte nos dias corretos, pois há locais da cidade em que a coleta é feita em dias alternados. 

Além da coleta convencional feita por compactadores, minicompactadores e triciclos – para as ruas mais estreitas –, a Limpurb dispõe de dois Ecopontos para a coleta de materiais volumosos, a exemplo de carcaça, móveis, eletrodomésticos inservíveis e resíduos da construção civil. Um Ecoponto fica no Itaigara, na Rua Wanderley de Pinho, s/n, atrás do Hiper Posto BR. O outro fica na Rua Alto do Abaeté – Itapuã, defronte à sede do bloco afro Malê Debalê.

Drenagem – Para informar sobre bocas de lobo quebradas ou algum problema na rede de drenagem, o cidadão deve entrar em contato com o Fala Salvador, pelo telefone 156 ou site www.falasalvador.ba.gov.br . De novembro de 2020 a janeiro deste ano, a Secretaria Municipal de Manutenção da Cidade (Seman) realizou 2.855 serviços de recuperação da rede de drenagem e 1.225 assentamentos de tampas e grelhas de bocas de lobo na cidade.

Fonte: Secom

Foto: Joá Souza – Agência A Tarde

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *