quarta-feira | 17.04 | 7:16 PM

Gatas precisam de alimentação e cuidados diferenciados para uma gestação saudável

0Comentário(s)

A gravidez de uma gata é um estágio exaustivo tanto para o seu animal quanto para você. Para ajudar a futura mamãe, é necessário que o tutor forneça suporte nutricional que ela precisa. A escolha do plano de alimentação correto durante a gestação garante o desenvolvimento correto dos filhotes e fornecerá à futura mamãe a energia necessária para lidar com o nascimento e a lactação de seus filhotes.

O médico-veterinário Ivan Quaresma explica que a gata gestante vai aumentando os seus requisitos de energia em torno de 10% a cada semana de gestação. Na fase final, a gatinha consumirá cerca de 70% mais energia que o normal. No entanto, pouco antes e logo após o parto o consumo alimentar da gata é reduzido e vai aumentando de acordo com as demandas da lactação. A gata parida produzirá até 250 ml de leite por dia, por isso, as necessidades nutricionais dela aumentam cerca de duas vezes em relação ao período da gestação.

“Tendo em mente que a mamãe será a única fonte de alimentação para os gatinhos durante as primeiras oito semanas, é igualmente importante manter uma dieta de alta qualidade durante a lactação, assim como a nutrição da gata durante a gestação. Para permanecer forte durante este período, a sua gata pode comer até quatro vezes a quantidade habitual”, disse o veterinário ao BNews.

O médico-veterinário afirma que o desmame é um processo gradativo e pode possuir um tempo variável. A maioria dos filhotes começa a se interessar por outros alimentos entre a terceira e quarta semana de vida. O especialista destaca, no entanto, que a alimentação do gato filhote deve ser gradual e o mais comum é que os gatinhos percam o interesse pela amamentação com o passar do tempo. Não há necessidade de interromper o convívio entre mãe e filhote para realizar o desmame.

Ivan chama atenção para o leite da gata que tende a secar naturalmente e quando esse processo não ocorre, a felina pode sofrer complicações, como os casos em que o leite empedra. Essa condição causa muito incômodo e deve ser avaliada por um médico veterinário. Pode ser que seja necessário administrar um remédio para secar o leite.

Logo quando a gata fica grávida, na maioria das vezes sem o conhecimento dos tutores, o primeiro pensamento que vem a cabeça é em castrar para não acontecer novamente e mesmo sendo uma cirurgia muito importante para a saúde das gatinhas, o médico-veterinário não recomendada a cirurgia durante o período da lactação.

“O período da lactação pode ser muito estressante para a gata. Passar por uma recuperação de esterilização enquanto os filhotes ainda dependem dela pode deixar esse processo ainda mais complicado. Por isso, o mais recomendado é castrar a gata depois que os filhotinhos deixam de mamar”, afirma.

Esses cuidados aliados a exercícios físicos moderados, garantirão uma gestação e lactação tranquilas assim como filhotes fortes e saudáveis. Outra dica importante é manter a carteirinha de vacinação em dia, bem como visitas ao veterinário são importantes principalmente nesta fase de vida.

Fonte: BNews Pet  

Foto: Getty Images 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *