segunda-feira | 15.07 | 4:34 AM

Prefeitura irá custear pré-vestibular para jovens em vulnerabilidade social

0Comentário(s)

Foi lançado na tarde desta quarta-feira (12), pela Prefeitura de Salvador, o programa IngreSSAr, com o objetivo de garantir o acesso de até 1000 estudantes de baixa renda a cursos preparatórios para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O edital para os alunos que desejam participar da ação será lançado nesta quinta (13).

Para acessar o programa é necessário que o aluno esteja cadastrado no CadÚnico, com idade entre 16 e 29 anos, tenha feito a inscrição no Enem e possua renda familiar de até três salários mínimos ou renda per capita de até meio salário-mínimo. É importante que o estudante tenha concluído o ensino médio em escolas públicas, através da educação de jovens adultos (EJA) ou como bolsista integral em escolas particulares.

O período de inscrições começa às 8h da próxima segunda-feira (17) até as 16h do dia 21 de julho e será feito em duas etapas. A primeira etapa será através do site (ingressar.salvador.ba.gov.br). Em seguida, é necessário ir até a sede da Secretaria Municipal de Proteção as Mulheres e a Juventude (SPMJ), no bairro do Comércio (Avenida Estados Unidos, edifício Cidade Salvador, sala 501) e entregar a documentação necessária (ver abaixo).

Esse é o segundo ano da iniciativa, realizada pela Secretaria Municipal de Proteção as Mulheres e a Juventude (SMPJ), que vai custear o pagamento das mensalidades e o transporte dos discentes. No ano passado, cerca de 860 pessoas fizeram parte do IngreSSAr, que oportunizou a entrada de alunos em universidades federais, estaduais e particulares. “Se a gente consegue fazer que esse aluno de escola pública realize seu sonho de entrar no vestibular, o programa já é um sucesso por si só”, finalizou a secretária.

A SPMJ também lançou o programa “Mulheres do Volante”, que fornece para até 200 mulheres a oportunidade de tirar a carteira de habilitação. Serão 150 vagas para fazer a primeira via do documento e outras 50 para aquelas que desejam trocar de categoria. Fernanda explica que a prioridade será de mulheres acompanhadas nos Centros de Referência de Atendimento à Mulher (CRAM).

Documentação necessária para inscrição (original e cópia):

Solicitação de cadastramento, assinado pelos pais ou responsáveis, em caso de candidato menor de idade
RG , CPF;

Comprovante de inscrição no ENEM;

Comprovante de residência;

Comprovante de conclusão do ensino médio, para os egressos;

Atestado de escolaridade, para os alunos que estejam cursando o 3° ano do ensino médio e alunos bolsistas integrais;

Declaração de que estudou como bolsista integral, ensino médio, na rede particular de ensino (só para quem estudou em colégio particular);

Comprovante de que é integrante de família beneficiária do Programa Bolsa família – NIS (só para os candidatos que forem integrantes);

Auto declaração Étnico-racial (só para quem se declarar afrodescendente);

Declaração para pessoa com deficiência – PCD (só para declarar algum tipo de deficiência);

Declaração para integrantes dos projetos sociais da Fundação Cidade Mãe, Sinaleiras e Cidadão Aprendiz, emitidos pelas instituições (para participantes dos projetos).

 

Fonte: Bahia Econômica

Foto: Betto Jr./ Secom