domingo | 14.04 | 4:38 AM

Promessa da natação baiana faz projeto em busca de patrocínio; conheça a atleta

0Comentário(s)

A nadadora de apenas 11 anos, Júlia Hurst, já ganhou 89 medalhas de ouro em competições estaduais e federais e é considerada uma promessa da natação baiana. A menina tem o objetivo de se profissionalizar e viver somente disso no futuro, mas para isso é necessário obter patrocinadores, o que não acontece atualmente. 
 
A nadadora, que treina de segunda a sábado, faz uma campanha com o objetivo de ter um melhor treinamento, aprimoramento e desenvolvimento técnico e humano, tendo a oportunidade de participar das competições em piscinas e maratonas aquáticas regionais e estaduais, considerados imprescindíveis para manter o desenvolvimento de um atleta. 

A mãe de Júlia, Bárbara Hurst, que é professora de redação, conta que a menina não possui nenhum patrocinador no momento e que está difícil mantê-la nas competições. “Natação é um esporte muito caro, principalmente agora que ela mudou de categoria e precisa de nutricionista, de um atendimento fisiológico diferenciado, suplementos e trajes. Somente um pé de pato que comprei recentemente foi R$ 450. Já o traje, que precisarei comprar ano que vem, está avaliado em R$ 3000”, contou a mãe da atleta ao site BNews. 

Júlia precisa de equipamentos que desgastam com o uso, como óculos, palmar, prancha, snorkel, maiô, poolball e garrafa isotérmica, além de acompanhamento com endocrinologista, clínica de natação e viagens (custo de passagens aéreas, hospedagem, transporte). 

 
Bárbara explica que Júlia, de 1,73m, se destaca muito pelo seu tamanho e, além das medalhas de ouro, a nadadora acumula outros prêmios e já foi eleita três vezes como melhor atleta em piscina e duas vezes em maratonas aquáticas em águas abertas pela Federação Baiana de Desportos Aquáticos (FBDA).
 
Júlia nada tanto em piscina como em mar, e também nos quatro estilos (crawl,costas, borboleta,peito), o que a torna versátil e promissora. Segundo a mãe da atleta, a prospecção do projeto é que a menina continue trazendo medalhas, troféus, alegria e exemplo para a Bahia. 

“O esporte é uma força mobilizadora e desperta no ser humano várias questões de responsabilidade de saber perder e ganhar, além de gerar o sentimento de comprometimento. Eu acredito que nosso país precisa investir mais, precisa ter políticas públicas e privadas a fim de que as pessoas incentivem mais os atletas. Muitos desistem no meio do caminho justamente pela falta de incentivo e visibilidade”, declarou a professora de redação.

Para ajudar Júlia a realizar o sonho de ser uma nadadora profissional e participar das principais competições do país, você pode entrar em contato através do e-mail [email protected].

Fonte: Site BNews

Foto: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *