domingo | 14.04 | 5:18 AM

Passeio com cachorro: como treinar o pet para uma caminhada tranquila

0Comentário(s)

Foto:Reprodução/Blog Petz

O passeio com cachorro deve, antes de tudo, ser uma atividade prazerosa tanto para o pet quanto para o tutor. No entanto, alguns cães não lidam bem com a coleira, o que acaba tornando o passeio um tanto quanto desconfortável e até perigoso.

Apesar disso, os cães precisam sair um pouco do ambiente onde moram, pois, além de ser excelente para a saúde, é também fundamental na questão psicológica. Isso porque eles se deparam com outros cheiros, e esse contato é ótimo para aliviar o estresse e garantir uma qualidade de vida muito melhor para o nosso amigo.

Então, quer aprender a adestrar o pet para que ele se comporte nas caminhadas diárias? É só continuar a leitura! Nós, do blog da Petz, preparamos um conteúdo completo sobre como fazer o passeio com seu cachorro.

Primeiro passo: treine o pet em casa

A primeira dica de como passear com cachorro é treinar o pet quando estiver calmo. Por isso, comece em casa e mostre para o amigo peludo como o passeio deve acontecer: de coleira e guia, posicione o animal ao seu lado, onde a guia esteja frouxa (não tensione ou encurte a guia). 

Dê dois passinhos e, se o cachorro acompanhar com a guia frouxa, dê um petisco para recompensar. Vá de um cômodo a outro e, se ele continuar focado em você e no petisco, comece a ir para fora. Se ele ficar muito animado, retroceda.

Esse passo vai ensinar para o cão duas coisas importantes: a posição em que ele deve ficar durante o passeio e que não há motivos para ele ficar totalmente descontrolado cada vez que colocar a coleira, já que essa é uma situação totalmente calma e corriqueira.

Lembra-se do condicionamento clássico? Ele aparece nesse passo inicial do passeio, ou seja, na saída. O cão já está tão condicionado a sair maluco e puxando a guia no passeio que só de vestir (ou olhar!) a coleira, sai do controle. Por isso, essa etapa precisa ser feita com paciência, para começarmos a alterar o comportamento.

Segundo passo: hora de ir para a rua 

Feito isso, passamos para a rua e, aqui, é importante escolher quando e onde passear com o cachorro — em horário calmo, sem muitos estímulos. Nesse caso, é provável que seja mais complicado, já que haverá mais distrações no ambiente externo. 

Por esse motivo, o ideal é treinar o cão em um momento que ele esteja com fome. Então, use o horário da refeição e a própria ração como petisco. No primeiro momento, essa será a maneira mais fácil de adestrar o cachorro na rua.

Se o cão começar a puxar para chegar em algum lugar, pare imediatamente de andar. Uma boa dica é colocar a mão que segura a guia junto ao corpo. Assim, quando parar de andar, o pet não vai ganhar nem um centímetro a mais do seu braço sendo esticado.

Aguarde o cão perceber que não está sendo estimulado. Quando ele afrouxar a guia, volte a andar. Se ele ainda não entendeu, dê uma ajuda — bata na perna, chamando-o e colocando-o de volta na posição certa. Em seguida, continue o passeio com o cachorro

Outra dica é simplesmente virar para o lado oposto ao que o cão puxou. Nesse caso, teste e veja o que funciona com o seu cão. Isso porque cada pet tem uma personalidade e nem todas as dicas funcionam igualmente.

Quando o cachorro estiver andando do seu lado com a guia frouxa, elogie, fale com ele, dê o petisco e deixe que faça algo que goste muito — cheirar uma moita, marcar com xixi, cheirar outro cão, brincar com uma pessoa. É dessa forma que o tutor consegue parar de oferecer petisco como reforço positivo, usando reforços ambientais (em médio prazo).

No começo, é provável que o passeio de cachorro seja supercurto. No entanto, aos poucos, tudo será mais tranquilo, e o passeio com cachorro será tão prazeroso para o tutor como para o amigo de quatro patas. Além disso, siga as orientações a seguir a fim de obter melhor resultado.

Use os acessórios adequados

Escolha uma coleira que não machuque o pet. Sendo assim, dê preferência para a coleira peitoral ou qualquer outra que não enforque ou aperte o pescoço do amigo de quatro patas. Também há a opção da coleira-cabresto, recomendada para cães maiores e mais fortes.

Dê atenção ao cachorro

O passeio com cachorro é um momento de conexão e diversão mútua, então, olhe para o cão, fale com ele, elogie quando estiver sendo educado, leve-o para cheirar e fazer xixi sem que ele precise puxar.

Resumindo, não ignore o peludo e esteja sempre atento às suas necessidades. Por exemplo, não fique no celular durante a caminhada. Afinal, ninguém gosta de ser convidado para sair e, no meio do passeio ser ignorado, certo?! 

Passeie diariamente com o cachorro

É muito difícil para o cão não ficar ansioso para sair se ele só passeia poucas vezes na semana. Então, uma das formas de acalmar o cão é criando uma rotina de caminhadas diárias. 

Utilizando essas técnicas e acessórios, é possível ter agradáveis passeios com cães. E se você tiver dificuldade ou dúvida, não hesite em procurar o auxílio de um profissional.

Fonte: Blog Petz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *